Faz

Entre risos e laços
Deu-se o ponto
Entre o abraço fez-se o pranto
Entre o ponto e o fim
Fez-se o começo
Do começo fez-se o encanto
Do encanto fez-se amores
Dos amores, algumas dores
Das dores restou solidão
E da solidão faz-se poemas
Dos poemas se criam sentimentos
Com os sentimentos entendemos o mundo
Do mundo entendemos as coisas, das coisas vemos a vida
E da vida, se faz a morte.
E dela, podemos criar um novo começo
ou um novo poema

 

 

Inspirado em Vinicius de Moraes