Nos limites das terras eternas

o rei vermelho dorme
as areias enterram os problemas
cercando o palácio em quimeras
e nuvens douradas de pó.
já não é só, e o sol é ele
e ele é o sol.
que ilumina as fronteiras do real-imaginário
em seus melhores sonhos,
o rei tem o despertar eterno, para o seu mais belo delírio.
prefere dormir e sonhar
pois seu único pesadelo real e concreto
é o despertar

2 thoughts on “Nos limites das terras eternas

Deixe seu comentário :)