Duplicata

Os dois sóis ardiam próximos ao cinturão de Koyper. Sob eles a cidade agitava-se em meio aos murmúrios da nova ordem.

O peso do regimento caia sobre os ombros de cada cidadão. Nunca o homem havia chegado tão longe. Além dos limites de Shutter-3 onde séculos atrás a primeira sonda teria enviado as notícias de uma área habitável. Desde então, os seres humanos se alastraram pelo espaço, multiplicando-se como faziam na Terra.

Posteriormente, com o avançar das conquistas, existiam mais misturas e espécies do que se poderia catalogar. A vida além do pálido ponto azul, que havia sido sonho de pensadores por éons, tornara-se finalmente realidade.

O regimento porém, não encarava como boa notícia. As regras ficavam cada ano mais rígidas, aumentando na mesma proporção em que aumentava-se o caos.
Em cada canto independente do planeta escolhido, escutavam-se as promessas replicadas por todos. Em cada veículo de informação transitavam os discursos de paz, na esperança de que assim, não apenas a ideais, mas a essência fosse finalmente captada. Porque as palavras refletem em atos e são por si mesmas uma forma de ação, felizmente disso os homens já sabiam, entendiam o peso das palavras proferidas e a maioria das pessoas prestava atenção a aquilo que deixavam escapar aos espaços públicos, os mais atentos escutavam até as palavras que mantinham em si, e esse era o primeiro passo.

Em todos os anos de desenvolvimento retrocessos e avanços margeavam o caminhar da humanidade, sendo que os tempos atuais não escapavam dessa regra.
Acertos foram feitos, bem como erros foram cometidos e essa relação continuava a se retroalimentar e assim seguiria por tempo indeterminado.

Koyper porém, vivia no melhor dos tempos desde sua fundação, já passara por grande caos na época das guerras, mas hoje até o silêncio poderia ser escutado sem preocupações na preservação da vida. Ninguém precisava refugiar-se de bombas e projéteis, laser ou químicos que permeavam a atmosfera. As coisas começavam a funcionar dentro do planejado.

San olhava através do vidro a cidade construída, quase como num sonho, sentia as ideias e os pensamentos florescendo, como broto de nova motivação. Havia trabalhado muito para chegar até ali, bem como os outros, e preparava-se para o trabalho final. A reunião aconteceria dentro de poucos instantes, reunindo forças de diversos corpos celestes para conversar sobre os rumos que tomavam as políticas vigentes, conversariam sobre a nova era, fazendo valer o título, fariam entrar em vigor a era dourada.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *