Desata

desliza na superfície nua
tua
explora o mundo que aflora ante teu olhar
em toda superfície crua
deixe-se buscar
enquanto a mão tateia no escuro
em busca do outro corpo nu
cru
deixe que se completem
encaixem
vê a beleza que ergue-se
retira os panos em excesso
liberta-te

Deixe seu comentário :)